quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Cada parte de mim pede um sossego, diferente

Diferente das outras vezes que tentava resumir o meu corpo em uma única coisa. Nada de dicotomia. Vejo-me policotomico; multifacetados, fragmentado, por completo, ao ponto de chegar ao inteiro que sou.

4 comentários:

ana paula disse...

somos uno múltiplo, já diria Deleuze!

Vanessa Souza Moraes disse...

Achei o link do meu blog aqui e vi que somos da mesma cidade - embora eu não more mais em Blumenau há anos...

:)

Juliana disse...

Lembrei da música...
"(...) Minha garganta pede um pouco d'água
E os meus olhos pedem teu olhar (...)"

MOISÉS POETA disse...

bacana seu blog!

voltarei sempre !

abraços !