segunda-feira, 10 de maio de 2010

Viver a vida – Postagem temática

Manuel Carlos é conhecido por ser um ótimo autor de novelas. Não tem como discordar que as suas Helenas e os Morettis sempre nos chamam atenção. Sejam pela beleza da história, desenrolar da trama, pelas lágrimas da Helena, urgências do Moretti, temas atuais, responsabilidade social e o incesto!
Típico do Maneco, enquanto dramaturgo, traçar historias de amores incestuosos. Camufladas de romance baratos e convidados para se questionar se realmente vivemos a vida.
Vivemos! Quem não vive são as Helenas e os Morettis da novela. Por ser uma ficção, uma estória. Porem gostaria de viver a vida deste modo? Espero que não!
Não acompanho a novela, ou melhor, acompanho. Impossível viver no Brasil e não saber o que acontece na novela das oito. Vejo nas capas de revistas, de relance, as chamadas e às vezes um e outro capítulo.
Dias atrás assisti um capítulo onde a cadeirante Alinne Morais, convida Helena e seu mais novo irmão, Bruno, para serem padrinhos do seu casamento com o gêmeo irritantemente apaixonado Miguel. Eles, como já esperávamos, aceitam e choram felizes pelo convite e pela maturidade adquirida por Luciana, que aprendeu a viver a vida como o combinado.
Questiono sobre os valores distorcidos que estão passando no horário nobre da televisão brasileira.
Como assim, Helena no altar com o primogênito de Marcos, seu ex- marido? Um Édipo contemporâneo a se pensar. Sem contar que a mãe da noiva, Tereza, vai estar de boa no casamento, vendo a filha casar com a copia fiel do ex namorado, que automaticamente virou cunhado, a ex mulher do ex marido, com o bastardo da família. Todos sendo testemunha desta atrocidade social. Jorge que é o único certo da história, seguido da sua mãe Ingrid que é a única que consegue dizer aos quatro cantos do mundo que é contra o casamento, ou melhor, contra o incesto que Manuel Carlos está provocando, são vistos como vilão da história. Jorge que já sacou que tudo virou uma putaria, se apaixona por uma garota de programa, que é mais descolada e inteligente que a própria protagonista. Eterna insatisfeita!
Me dá um frio na barriga em pensar o que vai acontecer com as pessoas que assistem está novela, mas não conseguem ver isto.
Ainda bem que esta novela acaba agora. Teria medo de ver o natal desta família, onde com toda a certeza, o peru seria o último a ser comido.
__________
Este post faz parte da proposta do Blog Sintonizados, com a temática Frio.
Sugestão para o próximo tema: Casamento

6 comentários:

Taffarel Brant . disse...

Haha, as suas ideias fazem sentido e o post ficou divertidíssimo!

Grande abraço!

Martha Helena disse...

Provocativo e intrigante como sempre. Além de provocar sorrisos discretos no canto da boca...tragédia e comédia!

Gabriela Antunes. disse...

eu ri! xD

realmente não acompanho a novela, mas, como tu bem disseste, não tem como não saber o que está acontecendo. Como disse o Taffarel Brant, faz sentido ^^

beijO

qualquer menina disse...

como a gabi, eu nao acompanho a novela, mas tb fico surpresa como as pssoas compram facilmente qqer tipo de coisa, no minimo moralmente duvidosa, qdo vem numa "embalagem bonita". mesmo num brail moralista, conservador, patriarcalista e o diabo a 4 como no brasil. Assim foram com todas as novelas deste tal "maneco". ele tem seus meritos, assisti o final da novela na ultimasemana e o depoimento de um casal de homossexuais q conquistou o direito a adoçao de um mnino me emocionou, mas ainda assim as coisas estao muito viradas!

beijo vini!

Leila Ghiorzi disse...

Sempre tive o hábito de acompanhar as novelas, e não tenho vergonha nenhuma disso. O povo precisa de pão e circo de vez em quando, e no meu caso são as novelas e o meu Inter.

No entanto, tenho que admitir que as últimas novelas estão horríveis. Nem é tanto o incesto tratado no post, mas sim a falta de planejamento do roteiro. Troca de marido pelo irmão já acontecia em Hamlet, e ninguém reclama disso. O problema de Viver a Vida é a superficialidade dos temas abordados. E isso tudo só é assim porque o telespectador reclama, mas continua assistindo. São raros os que desligam a TV para ler um livro, isso é fato. Acredito, sinceramente, que isso é reflexo da educação pífia do povo, mas aí já outra história, hihi.

Belo post, levanta uma discussão importante.

Julianne disse...

Hahaha. Eu tinha o mesmo sentimento que tu quando assistia à novela. Mas a minha crítica não é o incesto, que também tinha nas outras, e namorado da filha pegava a mãe, e aquela loucura toda. Os roteiros eram muito envolventes. Ninguém viu Viver a vida porque dessa vez não houve planejamento! A história ficou pobre sendo a Luciana a única estrela. Bah. Espero que Passione não me decepcione :D